Grávida: emburrecida e desastrada

Primeiro vem aquela falta de inspiração. Você não sabe bem o porquê, mas as idéias não fluem mais com a facilidade de antes. Aquele “despejar” de palavras corridas simplesmente não acontece. Seu blog é deixado de lado, o manuscrito que tão empolgadamente você escrevia agora fica abandonado na pasta Meus Documentos. É certo que antes de 2013 o terceiro livro não sai… Até para ler novas histórias seu cérebro empacou. 1 livro por semana virou 1 abandono por semana. O interesse foi embora. Nenhum enredo prende a sua atenção. Sua mesa de cabeceira começa a parecer um sebo, de tantos volumes que se acumulam empoeirados.

Depois vem a falta de concentração. Você escuta o que te dizem, mas não processa. Seu raciocínio, sempre tão elogiado por funcionar num estalar de dedos, agora empaca. Hein? Repete perguntas, refaz explicações, demora a entender as piadas. As pessoas não te reconhecem assim “desinteligente”, e você dá risada. Ainda bem que o bom humor não foi afetado, pelo contrário, você está mais alegre. Apenas distraída, como se todo o seu interior se concentrasse naquilo que mais interessa. Acostuma-se a ouvir sua filha dizendo o que antes era sua frase favorita: ei, presta atenção mamãe!

E o esquecimento? Você fica de entregar um texto, mas só se lembra depois que o prazo já ficou no mês passado. As roupas na lavanderia estão quase indo para a doação. A empregada já desistiu de pedir para você ler o manual de instruções do aspirador de pó. Você é convidada para um jantar fabuloso na casa da sua tia, com seu prato sueco favorito, e simplesmente não comparece. Dá o cano. A família cai matando, achando que você tinha programa melhor. Você quase chora pensando nas delícias que deixou de comer. Porque a fome, essa sim, evoluiu.

E então, quando parece não faltar mais nada, vem as distrações. Você anda olhando flores e passarinhos imaginários. Sai em desabalada carreira para atender ao telefone e tropeça, quebrando o dedo num pedaço de madeira-de-lei absurdamente duro. Você, que andava com 6 coisas na mão e também atendia o celular, agora anda com duas e ainda derruba três, porque claro que acerta o porta retrato que estava na mesinha. Levar um prato de sopa e um copo de suco numa bandeja exige uma concentração absurda.

Porque será que as grávidas ficam assim? Me assusto ao pensar que estou só na metade da gravidez…

2 comentários em “Grávida: emburrecida e desastrada

  1. Adorei Jenny!
    hahahaha…eu tb fiquei totalmente ” esquecida” na gravidez! Tem a fase do derrubar TUDO na barriga…e qdo as coisas caem..com o barrigão já mto grande(sabonete só pode ser líquido …)a gente já nem pega mais nada no chão…e logo entra a fase do começar a “babar”..lembra? Vai comer algo..e cai bem em cima da barriga.
    É…acho que ficamos assim…meio burras-loiras-engraçadas..mas lindas!
    Gerando vida! Seria muito gerar vida e ainda continuar sendo multi-funções né?
    Bjãoo

    PS: seu texto continua ótimo!!!!

  2. Eu também posso falar com total conhecimento de como é dificil pegar algo que cai de repente ao chão rsrs já que engordei 27 kilos na minha gravidez, mas no primeiro mês já havia perdido 17 para minha felicidade, mas mesmo desastrada e barriguda, quase uma bolinha mesmo, rs curti cada fase e como tenho saudades hoje de senti-lo dentro da minha barriga denovo =)

    Desejo tudo de mto e mto Bommm para vcs,

    Beijinhossss

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s